FEITO EM CASA

Obras que articulam métodos “caseiros” ou amadores de produção de forma extremamente consciente e potente. Mais do que “uma idéia na cabeça e uma câmera na mão”, estes artistas constroem cuidadosamente sua estética e seu universo pessoal, muitas vezes gravando em seu próprio quarto ou convocando familiares para atuar.

 

FEITO EM CASA // duração: 43’02
24/07 // 10h-20h // SESC Carmo (Container em looping)
25/07 // 20h45-21h30 // SESC Ipiranga

PLUTÃO / Sávio Leite / Brasil / 2004 / 3’05
Plutão, um pouco receoso, sai do reino de Tártaro e vê a luz do sol. Mas em voltar à atmosfera inferior está a dificuldade.

SE ME PERGUNTO, PORQUE MEUS LÁBIOS NEGAM RESPOSTAS? / Joacélio Batista / Brasil / 1’16
Diante da dúvida, o homem sempre especulará respostas.

LEAF SPRING / Junebum Park / Coréia do Sul / 2008 / 5’10
‘Leaf Spring’ é um vídeo cheio de constantes movimentos. Homens sem camisa tentam puxar um ônibus da polícia. Eles empurram o carro em conjunto, mas o mesmo é persistentemente e não cai. Depois de um curto tempo, a câmera se vira para o lado da frente e mostra que o ônibus esta preso e o movimento de empurrar dos homens não tem absolutamente
nenhum poder sobre ele.

PAPER LAND / Juliana Mundim / Brasil / 1999 / 1’50
Homem que morava perto de vulcão e se vê forçado a mudar para uma grande cidade.

CONJUNTO RESIDENCIAL / Adams Carvalho / Brasil / 2005 / 5′
Foi a melhor coisa que eles encontraram pra fazer num sábado à noite.

SEEK AND DESTROY / Jan Hakon Erichsen / Noruega / 2011 / 4’21
Uma poltrona de couro é baleada com um arco e flecha, pendurada no teto e, em seguida, abatida como um animal selvagem. Só se vê as mãos e os pés do caçador, enquanto este executa suas ações com determinação perturbadoramente fria.

CLOSE TO HOME / Jan Hakon Erichsen / Noruega / 2007 / 1’16
A câmera é apontada para uma mesa de café em todos os momentos. Para cada nova cena um objeto diferente é colocado sobre ela. Não existem pessoas visíveis no filme, mas pode-se sentir a presença de alguém atrás da câmera fazendo o máximo para destruir as coisas na mesa.

AUTO-RETRATO / Estela Miazzi / Brasil / 2011 / 1’25
Vídeo em stop-motion com peças de quebra-cabeças feitos a partir de fotos 3×4 de diversas fases da vida da artista, recombinadas para formarem e desformarem diversos rostos.

FATE (KNOCKING ON THE DOOR) / Eunjung Hwang / Coréia do Sul / 2002 / 5’32
Seguindo a ambígua lógica do mundo dos sonhos, a animação se desenrola em uma série de narrativas da infância até a morte, usando um estilo misto de personagens desenhos e ações ao vivo.

SEBASTIÃO, O HOMEM QUE BEBIA QUEROSENE / Carlosmagno Rodrigues / Brasil / 2007 / 11′
Filme sobre vida e morte, justaposição de textos niilistas e imagens iconoclásticas. Colagem de animação, textos escritos pelo próprio diretor e imagens desconexas, ora do meio urbano, ora de garoto que fala diretamente para a câmera.

O AMOR E O DESEJO PODEM TER EXCESSO / Dellani Lima / Brasil / 2007 / 3’07
Experiências afetivas com música&imagem.

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: