BILL VIOLA

Bill Viola é uma figura importante na arte do vídeo. Suas instalações e vídeos, que receberam reconhecimento internacional, são distinguidos por uma confluência de ressonância alegórica e virtuoso controle da tecnologia. Viola explora sistemas temporais e óticas de vídeo para metaforicamente examinar os modos de percepção e cognição, e, finalmente, traçar uma busca simbólica para o self. Empregando um estruturalismo rigoroso, uma investigação ritualizada de fenômenos visuais e acústicos, ilusão e realidade, ele alcança uma articulação poética de visionária transcendência. “Poemas visuais, alegorias na linguagem da percepção subjetiva,” é como Viola define suas obras.

 

BILL VIOLA: OBRAS SELECIONADAS DE 1977-1980 // duração: 62ʼ
24/07 // 19h-20h // SESC Pinheiros
28/07 // 16h-17h // SESC Belenzinho

THE REFLECTING POOL / Bill Viola / EUA / 1977-79 / 7ʼ
Suspenso no tempo, um homem paira em um salto congelado sobre a água, em pleno ar, conforme as sutis técnicas de ‘still-framing’ e múltipla codificação unem diferentes camadas de tempo em uma única imagem. Viola escreve que “a peça refere-se ao surgimento do indivíduo no mundo natural – uma espécie de batismo”.

MOONBLOOD / Bill Viola / EUA / 1977-79 / 12’48
Uma expressão do princípio feminino, uma obra em três partes relativas a um conceito pessoal de mulher e mãe. Dia e noite convergem na silhueta de uma mulher em uma janela. Uma cachoeira no inverno, e a serena interação das mudanças de luz do amanhecer se desenrolam dentro de um copo de água ao amanhecer no deserto.

SILENT LIFE / Bill Viola / EUA / 1979 / 13’14
‘Silent Life’ registra as primeiras horas e dias de vida através de uma série de retratos de bebês recém-nascidos em um berçario do hospital. O ambiente hospitalar alienante, e a vulnerabilidade dos gestos e expresses dos bebês, sugere uma ligação primal de nascimento e morte.

ANCIENT OF DAYS / Bill Viola / EUA / 1979-81 / 12’21’
‘Ancient of Days’ é uma série que compreende as mais sofisticadas explorações estruturais e metafóricas do tempo. Impressionantes intervenções temporais – uma panela de 180 graus olhando para baixo em uma rua de Nova York, que evolui de dia para noite, uma imagem do ‘Mount Rainier’ em que o primeiro e segundo plano se desdobram em planos de tempo diferentes – se desdobram como transformações simbólicas de paisagens naturais e urbanas.

VEGETABLE MEMORY / Bill Viola / EUA / 1978-80 / 15’13
O trabalho explora o fenômeno perceptivo da visão, repetitivo e cíclico. Um loop de imagens gravadas no Mercado de Peixe Tsukiji, em Tóquio, é estendido em ciclos progressivamente mais lentos, mudando a forma, o sentimento e, finalmente, o significado das imagens originais à medida que avançam mais para o subjetivo e o pictórico.

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: