STAN BRAKHAGE

Brakhage, nascido em 1933 nos EUA, é conhecido pelo caráter pessoal de seus filmes. Assim como o poeta tenta fazer com que as pessoas sintam, Brakhage quer fazer o espectador ver. Para muitos poetas e cineastas, a obra de Brakhage e suas idéias sobre a visão tem sido referência em técnicas expandidas e novas abordagens. Brakhage considera a câmera análoga ao olho, e filme análogo à visão. Seu conceito de visão “inclui coisas como os padrões abstratos que os olhos veem quando fechados, memórias visuais, alucinações e sonhos”, de acordo com Sheldon Renan, autor de The Underground Film. “Com lentes distorcidas, riscos, pinturas, sobreposições, edições e outros métodos de manipular a luz, ele tentou transpor esta visão para o filme”. Para Brakhage, o “olho-câmera” é capaz de muito mais do que realismo. Na verdade, o “absoluto realismo do cinema é uma invenção humana, uma ilusão ocidental do século XX”, disse ele.

STAN BRAKHAGE: OBRAS SELECIONADAS // duração: 54’30
25/07 // 19h-20h // SESC Pinheiros // projeção em 16mm

MOTHLIGHT / Stan Brakhage / EUA / 1963 / 4’
‘Mothlight’ é uma paradoxal preservação de mariposas mortas na eterna mídia da luz (que é a vida e chama a mariposa para a morte); assim ela flutua rumo à própria desintegração. ‘Mothlight ‘está no nível de uma parábola de morte e ressurreição, mas, de modo geral, diz respeito à persistência da forma, imagem e movimento essenciais do ser.

DOG STAR MAN: PRELUDE / Stan Brakhage / EUA / 1964 / 25’
Os temas deste filme são tão vastos quanto o seu objeto e técnica: as relações entre o homem e seu ambiente, do pessoal para o universal, do ver à percepção.

PEACEABLE KINGDOM / Stan Brakhage / EUA / 1971 / 8’
Segundo o próprio Brakhage, “este filme, um dos mais perfeitos que já fiz, foi inspirado numa série de pinturas homônimas de Edward Hicks.”

THE DANTE QUARTET / Stan Brakhage / EUA / 1987 / 8’
Este trabalho pintado à mão durante 6 anos demonstra as condições terrenas do “Inferno”, “Purgatório” e “Céu”. Inspiradas pelo fantasiar ou pela visão hipnagógica criada por esses estados emocionais.

PERSIAN SERIES 13 18 / Stan Brakhage / EUA / 2001 / 9’30
No espírito do Romano, Árabe, Egípcio e da Babilônia, esses filmes pintados à mão tentam imaginar o tipo de pensamento visual persa, que criou a sua própria caligrafia, miniaturas e design de estética em geral.

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: