29 / 07  DOM

UNIDADES SESC

ZBIGNIEW RYBCZYŃSKI: OBRAS SELECIONADAS // duração: 86’03
25/07 // 20h-21h // SESC Pinheiros
29/07 // 16h-17h30 // SESC Belenzinho

NORMAN MCLAREN: OBRAS SELECIONADAS // duração: 65’
29/07 // 15h-16h // SESC Belenzinho

NARRATIVAS EM CAMADAS // duração: 58’51
29/07 // 9h-17h // SESC Itaquera (Container em looping)

 

SESCTV

M / Félix Dufour-Laperrière / Canadá / 2009 / 8′
Animações desenhadas à mão foram digitalizadas, manipuladas e combinadas. As imagens resultantes foram impressas em papel e retrabalhadas. A edição destas imagens foi feito com uma preocupação constante com a organização do quadro, da sucessão de ritmos e densidades. A trilha sonora evolui com a imagem, sublinhando determinados eventos e ocupando alguns vazios…

CONJUNTO RESIDENCIAL / Adams Carvalho / Brasil / 2005 / 5′
Foi a melhor coisa que eles encontraram pra fazer num sábado a noite.

FAUX-PLAFOND / François Vogel / França / 1999 / 5’30
Durante a noite de lua cheia, um casal não consegue dormir. Uma série de incidentes domésticos irá impulsionar o homem e a mulher em uma viagem curiosa para a lua. Uma viagem real ou virtual … Apenas o espectador vai poder dizer.

PRETO & BRANCO / Luiz Roque / Brasil / 2009 / 58”
Super-8 transferido para vídeo.

SEBASTIÃO, O HOMEM QUE BEBIA QUEROSENE / Carlosmagno Rodrigues / Brasil / 2007 / 11′
Filme sobre vida e morte, justaposição de textos niilistas e imagens iconoclásticas. Colagem de animação, textos escritos pelo próprio diretor e imagens desconexas, ora do meio urbano, ora de garoto que fala diretamente para a câmera.

CELEBRATION OF LIGHTS / Jesse McLean / EUA / 2003 / 5′
Uma impressionante crônica de um festival de inverno, onde monitores de iluminação são a atração principal. Fotografia experimental amplifica a cena em um trabalho pictórico sensual.

RED DREAMS / Rachel Rosalen / Japão / 2004 / 6’52
“Red Dreams” é um vídeo que inverte o sonho de Alice e explora as idéias de ausência e solidão.

LTDN / Cesar Meneghetti / Itália / 2007-2010 / 7′
“LES TERRA’S DI NADIE, “as terras de ninguém” em 5 línguas e em uma frase só (francês, português, inglês, italiano e espanhol) é um não-lugar onde a opressão impera. As palavras do poeta chileno Antonio Arévalo fundem 11 de setembro 1973 no Chile e 31 de março 1964 no Brasil. Os extratos de memória, e de imagensoriginais atravessam o tempo, adicionando, sobrepondo, sugerindo e convergindo numa só história. Uma oportunidade para reviver por poucos minutos os sentimentos, uma das páginas mais difíceis e obscuras da História da America Latina.”

DIGESTING PATIENCE / Jamsen Law / China / 2000 / 8′
‘Digesting Patience’ abre um caminho para mediar a multiplicidade e criar uma ligação e cruzamentos cerebrais entre as necessidades físicas e as demandas emocionais.

MISS CANDACE HILLIGOSS’ FLICKERING HALO / Fabio Scacchioli / Itália / 2011 / 13’51
Aventuras metacinemáticas de uma menina perdida em um filme.

PIXEL PIXO 03 / Pedro Paulo Rocha / Brasil / 2011 / 3’05
Uma escrita em movimento que transforma a cidade no cyberespaço de pixel e pixo. Um poema eletrônico à deriva.

CLOSE TO HOME / Jan Hakon Erichsen / Noruega / 2007 / 1’16
A câmera é apontada para uma mesa de café em todos os momentos. Para cada nova cena um objeto diferente é colocado sobre ela. Não existem pessoas visíveis no filme, mas pode-se sentir a presença de alguém atrás da câmera fazendo o máximo para destruir as coisas na mesa.

INTERLUDE III / John Fillwalk / EUA / 2003 / 2’53
‘Interlude III’ é parte de uma série de três obras de vídeo digital e som que exploram as relações formais e experimentais entre a dinâmicas de elementos naturais. A natureza efêmera do trabalho digital transcende os modos tradicionais e as expectativas de arte. O concreto significado torna-se fugaz, mudando a ênfase do objeto para a experiência.

CE SONT DES CHOSES QUI ARRIVENT / Sigrid Coggins / França / 2000 / 2′
Esse tipo de coisa acontece, sem medo, sem frio, estamos felizes.

LEAF SPRING / Junebum Park / Coréia do Sul / 2008 / 5’10
‘Leaf Spring’ é um vídeo cheio de constantes movimentos. Homens sem camisa tentam puxar um ônibus da polícia. Eles empurram o carro em conjunto, mas o mesmo é persistente e não cai. Depois de um curto tempo, a câmera se vira para o lado da frente e mostra que o ônibus esta preso, e o movimento de empurrar dos homens não tem absolutamente
nenhum poder sobre ele.